Colégios e Escolas públicas podem seguir o mesmo rumo na próxima semana.

Buscando preservar os alunos, as Instituições de Ensino resolveram suspender suas aulas e atividades presenciais, de graduação e pós-graduação, mantendo apenas cursos de EAD, isto é, ensino virtual.

As seguintes instituições optaram por suspenderem suas aulas presenciais: Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Universidade Estadual de Maringá (UEM), Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Universidade Positivo (UP), Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Universidade Tuiuti do Paraná (UTP), UniBrasil Centro Universitário, Faculdades Integradas dos Campos Gerais (Cescage), Centro Universitário Santa Amélia (Unisecal).

O governador Ratinho Junior anunciou nesta segunda-feira (16) medidas que serão adotadas pelo Estado para reforçar a prevenção contra a circulação do coronavírus no Paraná. Segundo o governador, com a suspensão das aulas, também deve ser evitado aglomerações em locais públicos, tais como shopping. “Não há motivos para pânico, mas devemos tomar medidas preventivas para evitar com que o vírus seja espalhado”, finaliza.

Em decorrência da pandemia, todos os estudantes que faltarem durante esta semana (16/3 a 20/3) terão suas faltas abonadas. Este é o caso de Jociane Rocha que é mãe de aluno e evitou levar seu filho para a aula nesta segunda feira. “Ficamos preocupados, pois mandamos nossos filhos para a aula e depois eles vêm com está doença, principalmente por causa daqueles que estão com os sintomas e acabam indo da mesma forma, isso me dá medo”.

A partir da próxima semana (23/03 a 12/04), a Prefeitura de Curitiba vai suspender as aulas nas escolas municipais.

A recomendação da Secretaria Municipal da Saúde é para que as famílias evitem deixar as crianças com avós ou pessoas idosas durante esse recesso, já que os mais velhos formam o grupo de maior risco dos efeitos do coronavírus.

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Carlos Alberto Gebrin Preto, a sugestão é que todas as redes de ensino – incluindo as particulares – e creches também parem suas atividades educacionais. Alguns colégios particulares já deram o retorno avisando que vão seguir a mesma linha e na próxima semana também estarão com as aulas estagnadas.

Nas redes sociais, muita gente está se dividindo para buscar soluções para está pausa, tais como em que lugar vão deixar seus filhos que são levados para as creches, a solução mais rápida seria levar para os avós, mas este público é o mais fácil de ser atingido. Existe também o questionamento relacionado a locais de trabalho onde tem um grande acumulo de pessoas.

No responses yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

https://www.linkedin.com/company/55058278
https://www.instagram.com/revistavivacuritiba/