História, alegria, saúde, estratégia e novas perspectivas.

Considerada a 2ª arte, a dança é uma das formas mais antigas da manifestação artística.

Ao longo da história a dança foi usada para rituais de fertilidade, sobrevivência, magia, sobrevivência até chegar na evolução do que ela é hoje. 

Há milhares de anos os movimentos corporais apresentados para mostrar o poder de caça, adoração a deuses com acrobacias, ritos de guerra. Durante a idade média era considerada profana por que era uma expressão do corpo e consideravam como demonstração de sensualidade. Apenas durante o renascentismo ela começa a ganhar a apreciação dos nobres e passa de algo lúdico, para disciplinado, algo que contribuiu para transformar a dança.

A partir da coreografia, ritmos e passos bem trabalhados pelo conjunto surgiu o Balé (séc. XVII), no qual, se espalhou pela Europa (Itália, França) transferindo de salões para teatros e grandes palcos, nascendo, desta forma, espetáculos de dança, que contavam histórias para o público.

A partir da dança moderna e da contemporânea, a formalidade do balé abriu espaço a movimentos mais livres que deram seguimento a novas possibilidades, que mudaram o modo de pensar e praticar a dança. Atualmente existem vários ritmos e danças que são resultado de uma longa história de aperfeiçoamentos e rompimentos de conceitos.  

Por existir uma multiplicidade de tipos de danças que envolvem outra abundância de movimentos, a dança auxilia no bem-estar de quem pratica e é perfeita para quem quer perder peso de uma forma prática e divertida.

A dança combate ao estresse, a ansiedade e reduz a tensão.

Os benefícios são muitos: Te dá calma, ajuda a queimar calorias e ganhar musculatura. Contribui para criar novas amizades e apimenta o relacionamento. Ou seja, as vantagens vão bem além do bem-estar físico, vão contribuir para a autoestima, através da prática resultando em diversão e prazer na dança. 

Até os animais entram nesta dança. Sim, de uma forma interessante os bichos também transformam seus movimentos em uma dança. Na maioria das vezes esta dança representa um ritual para encantar a parceira, no qual traduz em seu corpo toda a beleza. Outras espécies chamadas de “espécies de expressão vocal”, tais como pássaros cantores e alguns cetáceos também acompanham os movimentos de determinado som e até emitem ruídos que se assemelham ao original. Desta forma os animais, assim como dançarinos, acabam improvisando para que o ritmo se encaixe na música.

No responses yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

https://www.linkedin.com/company/55058278
https://www.instagram.com/revistavivacuritiba/