Chegou o ano da Olimpíadas e já tem gente vendo no calendário o tempo que falta para ela começar, em especial os surfistas, pois a implementação do surfe nas olimpíadas de Tóquio é um sonho realizado para a galera da prancha.

Com um resultado expressivo, inacreditável até mesmo para os mais otimistas: todos os membros do Comitê Olímpico Internacional foram a favor da inclusão de tal modalidade, isto é, o processo de implementação do esporte contou com o apoio unânime dos 90 integrantes do COI. Um sonho realizado após 5 décadas, quando o Duke Kahanamoku, embaixador do Havaí e conhecido como o pai do surfe, levantou a bandeira de inclusão do esporte como uma modalidade da competição.

A dúvida ficou por conta do local onde os atletas iriam surfar, pois Tóquio não tem praia. Se pensou em um espaço artificial, não poderia estar mais enganado!

A comissão escolheu a Shidashita Beach, praia em Chiba, a 40 milhas de distância de Tóquio, como local para a realização do esporte. Assim, o atleta terá que lidar com ondas reais, em um oceano. Nada de arenas montadas, com ondas repetitivas. Tudo será natural, com toda a adrenalina e emoção que os surfistas tanto amam.

A turma do Brasilian Storm, vem forte para esta competição, pois nesta década o Brasil cresceu e muito nos WSLs conquistando vários títulos.

Adriano de Souza, mais conhecido como Mineirinho, afirmou que será incrível ver tal modalidade nos próximos jogos olímpicos. Gabriel Medina, também aplaudiu e celebrou esse desfecho. Para ele, o acontecimento é a realização do sonho de todos os surfistas. Gabriel ainda ressalta que considera uma honra representar o país na competição, caso seja convocado. Outro surfista, que já vaga garantida, é Ítalo Ferreira, atual campeão mundial de surf, ele acredita que existem grandes possibilidades do Brasil conquistar as medalhas de ouro e de prata em Tóquio, finaliza.

Com a transmissão da modalidade o surfe ficará ainda mais conhecido e consequentemente ganhará mais adeptos. O esporte vai crescer os brasileiros vão dominar as ondas pelo mundo.  

Vale lembrar que inicialmente o surfe foi aprovado apenas para as Olimpíadas de 2020.

Portanto, o esporte somente será realizado nas demais edições se as cidades-sede concordarem. Mas, cá entre nós, essa já é uma grande vitória.

No responses yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

https://www.linkedin.com/company/55058278
https://www.instagram.com/revistavivacuritiba/