Viva a natureza

A cada dia ganhando mais adeptos esta forma de lazer é estimulante para a saúde, pois praticando algumas das atividades que o turismo de aventura propõe, você está praticando um esporte, mas com a ideia de se divertir.


Para os que gostam de adrenalina e de desbravar a natureza, não existe melhor opção do que e se aventurar na mata paranaense, e isso vale para quem vive na capital, na região metropolitana e campos gerais, pois opções são o que existem.


Entre trilhas, morros, montanhas, cachoeiras, rios e mais uma infinidade de atividades que podemos explorar em meio a natureza, todas podem aproveitar.


Desde curtir um rio brincando de bóia-cross, por exemplo, nos rios dos Papagaios e o Nhundiaquara, entre outros. Encarar os 25 km do caminho do Itupava ou até subir o pico do Paraná (1.877 m). Tudo vai do gosto e da aventura que a pessoa quer participar, pois o principal objetivo é tirar o viajante da sua zona de conforto criando experiências que ficarão para sempre na mente.


De acordo com o Ministério do Turismo a atividade compreende os movimentos turísticos decorrentes da prática de atividades de aventura de caráter recreativo e não competitivo.


Se você gosta de testar seus limites e resistência, aqui vai uma dica, a serra da graciosa e a região de Balsa Nova e São Luiz do Purunã proporcionam escaladas de várias dificuldades incluindo algumas em ângulos negativos.


Para quem prefere descer do que subir escalando, o rapel é uma ótima opção, e se for para fazer próximo a uma cachoeira, o salto Boa vista é perfeito, pois além de ser em Bateias – Campo Largo, o local que fica no Morro Três Barras, tem 38 metros de altura e um volume de água baixo o que facilita a prática do rapel.


Aos que gostam de se manter nas alturas existe o arvorismo, que utiliza os equipamentos do rapel, mas te mantem passando por obstáculos, o que para as crianças é pura diversão e para os adultos aventura e emoção.


Da natureza tire apenas fotos e deixe apenas pegadas.


Agora se você quer se manter no chão, o trekking supre sua necessidade, sendo uma caminhada de longa duração, acompanhado de guias você conhece mais da região, tais como: cachoeiras, rios, plantas, etc.


Outra opção é encarar estradas de difícil acesso, rios e muita lama pelo caminho andando de Jipe ou carros adaptados que enfrentam qualquer tipo de solo. Este é o caso de Igor Felipe, que utiliza de seu Jipe para unir a aventura e a ação social.


Junto com os amigos do off road fizeram a entrega de presentes de natal para as crianças que moram próximas aos locais onde a turma faz o percurso. “Marcamos 3 localidades, as pessoas reuniram as crianças próximas a cada ponto de encontro e levamos presentes” finaliza Igor.


Se você tem a oportunidade de curtir a natureza e ainda fazer o bem, não perca a oportunidade.




LEIA MAIS

FIM