Categoria: Arquitetura

Paróquia de Santa Felicidade passa por reformas

Construída há quase 130 anos a paróquia São José, localizada em Santa Felicidade, está passando por reformas em toda sua estrutura. Ao longo do tempo a Igreja foi recebendo reparo acima de reparo, o que modificou muito da arquitetura e pintura do local. Com 7 ou mais camadas de tinta a paróquia, construída pelos imigrantes italianos, foi perdendo suas características o que agora estão buscando resgatar.

Todo o dinheiro gasto na obra é de valores arrecadados em festas no bairro e na contribuição de moradores e comerciantes da região que tem a igreja como uma referência arquitetônica religiosa para o bairro. O que remete muito a como ela foi construída no final do século XIX, pois com um mutirão fizeram da fundação até a conclusão.

Em três anos construíram pessoas relativamente pobres – areia do rio e pedras das pedreiras traziam nas carroças – o tijolo maciço (25 a 30 cm) era feito nos fornos de pão. 25 de dezembro de 1891 foi inaugurada.

Paróquia São José 1891 – foto: acervo gazeta do povo

E assim ela permanece como o centro de Santa Felicidade e ainda mantém as tradições italianas enraizadas nas famílias. 

Campo Largo, uma cidade limpa e estratégica, perfeita para morar e investir

Campo Largo é uma cidade diferente das outras da região metropolitana. A “capital da louça” como é chamada, teve um desenvolvimento bem rápido com a instalação de diversas indústrias e a população amistosa tem muitos descendentes de poloneses e italianos, com migrantes de diversas regiões do Brasil. A população foi crescendo em ritmo acelerado, atualmente tem 132.002 habitantes (IBGE 2019).

Com a expansão populacional, Campo Largo também cresceu em relação a moradias. Segundo Claudemir Kuroski, engenheiro e proprietário da ASA engenharia, até 2005 os prédios poderiam ter até 4 andares e atualmente podem ter até 15 andares, dependendo das densidades do solo e demográfica (habitantes por quilômetro quadrado).

Ainda que esteja a menos de 30 km de Curitiba é praticamente independente da capital. Mas Campo Largo acabou trazendo muita mão de obra da região o que tem dois aspectos divergentes. De acordo com o engenheiro civil

De acordo com o engenheiro civil, o aumento populacional melhora o mercado imobiliário, fazendo crescer o volume de vendas de imóveis possibilitando investimentos maiores como “minha casa minha vida” do governo federal. Por outro lado, esses novos habitantes devem contribuir para o desenvolvimento econômico do município, abrindo novos pontos comerciais para movimentar a cidade.  

É muito bom chegar em Campo Largo, afinal ela não parece periferia da capital, pois tem vida própria. Ela é uma cidade limpa e estratégica, perfeita para morar e investir.

https://www.facebook.com/revistavivacwb/
https://twitter.com/viva_curitiba
https://www.linkedin.com/company/55058278
https://www.instagram.com/revistavivacuritiba/